AUTOATENDIMENTO

Primeiro Reitor da Uniso é homenageado
22/03/2010 - 21h11

    O professor Aldo Vannucchi, que atuou como Reitor desde a implantação da Uniso, em 1994, até janeiro deste ano, recebeu o Título de “Cidadão Emérito”, aprovado por unanimidade pelos vereadores, em uma sessão solene realizada na Câmara Municipal de Sorocaba.

   "A homenagem é um reconhecimento ao que o professor representa para a comunidade sorocabana e para a Educação no Brasil", afirmou o vereador Luis Santos, que propôs a concessão do título e, em discurso, apresentou a trajetória do ex-Reitor, atualmente, Assessor Especial da Uniso.

    Para ele, Aldo Vannucchi é uma prova incontestável de que a ciência e a fé são compatíveis. "Um dos mais importantes educadores brasileiros do nosso tempo, com um trabalho reconhecido nacionalmente", destacou.

Cerimônia
    A sessão foi presidida pelo vereador Paulo Mendes, que destacou a trajetória de luta, coerência e idealismo do ex-Reitor. "Sorocaba conhece, avalia e pode perfeitamente aplaudir com justiça toda esta vida dedicada, por mais de quarenta anos, não só ao campo da educação, mas a grandes causas", lembrou.
   
    O Prefeito Vitor Lippi, por meio da Secretária da Juventude, Edith Di Giorgi, enviou sua mensagem ao homenageado. "Figura ímpar, inteligente, cativante, que dá orgulho a todos que o conhecem e têm o privilégio de sua companhia", descreveu, complementando que a homenagem, que não foi a primeira, tampouco deverá ser a última. "Que bom seria se houvesse muitos Aldos Vannucchis por aí. Certamente teríamos um mundo um pouco melhor. Parabéns. Sorocaba agradece por tudo o que fez e continuará fazendo por esta terra", ressaltou o Prefeito.

    Dom Eduardo Benes de Sales Rodrigues, Arcebispo Metropolitano e presidente da Fundação Dom Aguirre, também rendeu homenagens ao professor Aldo.

Agradecimento
    Em um discurso emocionado, professor Aldo Vannucchi, após agradecimentos, deixou sua reflexão sobre a vida, no seu sentido mais amplo, que, para ele, professor de Filosofia, tem duas dimensões: a aventura do Ser e a coragem de ser.

    "Do alto dos meus 81 anos de existência, após 22 anos de intenso ministério sacerdotal e 35 anos de uma vida familiar muito feliz; depois de 57 anos de atividades na área da educação, sendo 51 anos como professor e diretor da Faculdade de Filosofia e, nos últimos 15 anos, como Reitor da Uniso, tenho sobejas razões para afirmar que tentei, dentro das minhas possibilidades, fazer sempre da minha vida uma aventura vitoriosa do Ser, procurando jamais perder a coragem de ser", observou, deixando uma proposta-desafio ao público.

    "A coragem de ser gente, pessoa que pensa e se apaixona. A coragem de ser cidadão e cidadã e nunca massa de manobra de poderosos do planalto e da planície. A coragem de ser crente, alguém que tem fé, que não se pode barganhar, no dia a dia, com o orgulho, o egoísmo e a vaidade", enfatizou. "Meus amigos, por favor, e também por coerência, não supervalorizemos os Cidadãos Eméritos. Sejamos todos cidadãos com méritos", encerrou, recebendo aplausos.

Homenagens
    Acompanhado da esposa Rosália Cortez Vannucchi, o ex-Reitor da Uniso recebeu o Título de "Cidadão Emérito", das mãos do vereador Luis Santos e do Arcebispo, Dom Eduardo. O vereador também presenteou o professor Aldo com uma Bíblia. Sua esposa recebeu flores, entregues pela Secretária da Juventude, Edith Di Giorgi.

    Outro momento marcante foi a exibição de um vídeo homenagem, com fotos da trajetória do homenageado, elaborado por Reinaldo Bittencourt, funcionário da Uniso e da Câmara Municipal.

    A cerimônia, realizada na última sexta (19), teve, ainda, a apresentação musical realizada por Paulo Lima, Miriam Salinas e Sandro Higuti. Participaram autoridades, amigos e familiares, entre eles, os filhos do professor Aldo, Ana Maria e João Estevão. O evento também contou com a presença de representantes da Uniso, como dos professores Fernando de Sá Del Fiol, Reitor, e Rogério Augusto Profeta, Secretário Executivo da FDA e Pró-Reitor Administrativo.

Trajetória
    Nascido em São João da Boa Vista (SP), professor Aldo é formado em Teologia, Filosofia e Pedagogia, com cursos superiores realizados no Brasil e no exterior. Atuou junto aos movimentos operário e estudantil, além de manter uma expressiva atuação na imprensa local.

    Durante o regime militar, foi interrogado e preso durante dez dias no Seminário, porém, o que o abalou profundamente foi a trágica e injusta morte de seu sobrinho, o estudante Alexandre Vannucchi Leme, aos 23 anos, aluno de Geologia da USP.

    Foi professor e diretor da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Sorocaba (FAFI), uma das instituições que deram origem à Uniso, participando na luta para a sua criação, de 1988 a 1994. Primeiro Reitor da Universidade, nomeado consecutivamente para quatro mandatos, é membro do Conselho Nacional de Educação, autor de 13 livros e já presidiu a Associação Brasileira das Universidades Comunitárias (Abruc). Em 2002, recebeu da Câmara o título de “Cidadão Sorocabano”, por iniciativa da então vereadora Cíntia de Almeida.

Fotos: Lucas Munhoz/Câmara de Sorocaba e Assecoms/Uniso


Mesa principal. Paulo Mendes (centro) presidiu a cerimônia

Vereador Luis Santos, Arcebispo, prof. Aldo e esposa

Prof. Aldo Vannucchi, no discurso de agradecimento

Vereador Luis Santos, prof. Aldo, Edith Di Giorgi e Rosália

Prof. Aldo e a esposa, Rosália, assistem ao vídeo homenagem

Familiares, autoridades e amigos participaram da cerimônia

Autoridades e familiares ao final da sessão solene