AUTOATENDIMENTO


SAA - Serviço de Atendimento ao Aluno

Atividades Desenvolvidas


Matrícula



Matrícula de Aluno Regular Ver texto

Nos termos do Artigo 96 do Regimento da Universidade de Sorocaba, o aluno regular na graduação é aquele que prestou Processo Seletivo para um determinado curso, foi aprovado e matriculou-se dentro do período estipulado pelo referido edital do processo seletivo, ou de outro meio previsto na Legislação.


Para a efetivação da matrícula é obrigatória a apresentação de todos os documentos originais indicados abaixo, no ato da contratação:


CANDIDATOS BRASILEIROS


  • Documento de identidade (RG);
  • Cadastro de Pessoa Física (CPF) ou Carteira Nacional de Habilitação (CNH);
  • Certidão de nascimento ou casamento;
  • Comprovante de residência;
  • Uma foto 3x4 recente;
  • Histórico Escolar do Ensino Médio, com notas e carga horária;
  • Certificado de Conclusão ou Diploma do Ensino Médio;
  • Para concluintes do Ensino Médio no estado de São Paulo a partir de 2000, certificar-se se há publicação de conclusão no site do G.D.A.E em
    http://www.gdae.sp.gov.br/gdae/PortalGdae/Default.jsp

Os alunos que estejam concluindo o Ensino Médio necessitam apresentar, no ato da matrícula, uma declaração de vínculo com a escola, devidamente assinada e carimbada.
Para os alunos que ainda não tenham recebido o seu histórico escolar e queiram efetivar a sua matrícula, é obrigatória a apresentação de declaração de conclusão do Ensino Médio, com previsão de entrega do histórico escolar e certificado de conclusão, também devidamente carimbada pela escola e assinada.


CANDIDATOS ESTRANGEIROS


  • Histórico Escolar do Ensino Médio, com notas e carga horária (legalizado pelo Consulado do Brasil do país de origem e traduzido para a língua portuguesa por profissional [Tradutor Juramentado] residente no Brasil);
  • Certificado de Conclusão ou Diploma do Ensino Médio (legalizado pelo Consulado do Brasil do país de origem e traduzido para a língua portuguesa por profissional [Tradutor Juramentado] residente no Brasil), e certificado da equivalência do Ensino Médio cursado no exterior emitido pela Secretaria de Estado da Educação ou protocolo de solicitação;
  • Certidão de nascimento ou casamento (legalizado pelo Consulado do Brasil do país de origem e traduzido para a língua portuguesa por profissional [Tradutor Juramentado] residente no Brasil);
  • Registro Nacional de Estrangeiro (RNE) ou o protocolo de solicitação;
  • Passaporte (páginas com os dados pessoais e do visto);
  • Cadastro de Pessoa Física (CPF);
  • Comprovante de residência no Brasil;
  • Uma foto 3x4 recente.

Os candidatos aprovados no Processo Seletivo menores de 18 anos deverão comparecer acompanhados de pai ou mãe, munidos dos documentos originais listados na tabela abaixo de acordo com a sua nacionalidade, ou representante legal que apresente documento judicial original de tal responsabilidade, a título de responsabilidade financeira do aluno.


RESPONSÁVEL BRASILEIRO


  • Documento de identidade (RG);
  • Cadastro de Pessoa Física (CPF) ou Carteira Nacional de Habilitação (CNH);

RESPONSÁVEL ESTRANGEIRO


  • Registro Nacional de Estrangeiro (RNE);
  • Cadastro de Pessoa Física (CPF) ou Carteira Nacional de Habilitação (CNH);
  • Passaporte (páginas com os dados pessoais e do Visto).

Na ausência de qualquer um dos documentos indicados acima, a matrícula não será efetivada.


Matrícula de Aluno Graduado Ver texto

É considerado graduado o candidato que já tenha concluído curso superior. Para se matricular é necessário aguardar a divulgação das vagas remanescentes do processo seletivo vigente e efetivar a sua matrícula com a apresentação dos documentos originais indicados abaixo dentro do prazo estabelecido no Calendário Acadêmico.


O aluno graduado também pode solicitar aproveitamento de estudos e adaptação de componentes curriculares, de acordo com as regras do respectivo procedimento.


CANDIDATOS BRASILEIROS


  • Documento de identidade (RG);
  • Cadastro de Pessoa Física (CPF) ou Carteira Nacional de Habilitação (CNH);
  • Certidão de nascimento ou casamento;
  • Comprovante de residência;
  • Uma foto 3x4 recente;
  • Histórico Escolar da graduação, com notas e carga horária;
  • Certificado de Conclusão ou Diploma da graduação;

CANDIDATOS ESTRANGEIROS


  • Histórico Escolar da graduação, com notas e carga horária (legalizado pelo Consulado do Brasil do país de origem e traduzido para a língua portuguesa por profissional [Tradutor Juramentado] residente no Brasil);
  • Certificado de Conclusão ou Diploma da graduação (legalizado pelo Consulado do Brasil do país de origem e traduzido para a língua portuguesa por profissional [Tradutor Juramentado] residente no Brasil);
  • Certidão de nascimento ou casamento (legalizado pelo Consulado do Brasil do país de origem e traduzido para a língua portuguesa por profissional [Tradutor Juramentado] residente no Brasil);
  • Registro Nacional de Estrangeiro (RNE) ou o protocolo de solicitação;
  • Passaporte (páginas com os dados pessoais e do visto);
  • Cadastro de Pessoa Física (CPF);
  • Comprovante de residência no Brasil;
  • Uma foto 3x4 recente.

Na ausência de qualquer um dos documentos indicados acima, a matrícula não será efetivada.


Rematrícula Ver texto

Conforme o Art. 38, do Regimento da Uniso, rematrícula é o ato pelo qual o discente, semestralmente, confirma a continuidade de vínculo com a Instituição.
A rematrícula para alunos sem pendência financeira ou acadêmica será automática, desde que se efetue o pagamento da primeira mensalidade do semestre até o dia do vencimento do boleto, ou até o término do prazo estabelecido no Calendário Acadêmico.
Para os alunos com pendência financeira ou documental, haverá necessidade de pré-matrícula, devendo esses comparecerem ao Serviço de Atendimento ao Aluno e ou Setor de Cobrança, dependendo da sua pendência, para solucioná-las. O aluno que não efetuar sua rematrícula, no prazo estabelecido no Calendário Acadêmico, perde o vínculo com a Instituição.
Os alunos que possuem bolsas, descontos e financiamentos devem se atentar às suas regras de permanência, disponíveis nos seus respectivos regulamentos.


Trancamento e Cancelamento de Matrícula Ver texto

O Trancamento e o Cancelamento de Matrícula consistem na interrupção de todas as atividades acadêmicas, e deverão ser feitos por iniciativa do aluno, ou por seu representante legal, no Serviço de Atendimento ao Aluno, dentro do período estipulado pelo calendário acadêmico e de acordo com o Edital do Processo Seletivo, Regulamento Acadêmico e Regimento da Universidade de Sorocaba.
De acordo com o Art. 19 do Regulamento Acadêmico, o discente que, dentro do período letivo, deixar de frequentar o curso, sem proceder ao trancamento, no prazo estabelecido no Calendário Acadêmico, ou ao cancelamento, no Serviço de Atendimento ao Aluno, não se exime do cumprimento do Contrato de Prestação de Serviços Educacionais, devendo continuar responsável pelas suas obrigações acadêmicas e financeiras.


TRANCAMENTO DE MATRÍCULA

O aluno que pretende efetuar o trancamento de matrícula deve protocolar seu requerimento no Serviço de Atendimento ao Aluno, em formulário próprio, nos prazos previstos no Calendário Acadêmico, tomando ciência do tempo de integralização de seu curso, vigência do seu trancamento, e das condições de retorno, de acordo com o Edital do Processo Seletivo, Regulamento Acadêmico e Regimento da Universidade de Sorocaba.
O aluno, em situação de trancamento, que solicitar reabertura de matrícula deverá requerer uma análise de matriz curricular, para garantir o seu retorno à matriz curricular vigente do curso.
Para efetuar a rematrícula, o aluno deve apresentar todos os seus documentos originais novamente, de acordo com as regras estipuladas para matrícula pelo edital do processo seletivo.
A solicitação de análise de matriz curricular deverá ser feita dentro do período estipulado pelo calendário acadêmico, de acordo com as suas normas e condições previstas no Regulamento Acadêmico e Regimento da Universidade de Sorocaba.


CANCELAMENTO DE MATRÍCULA

O cancelamento da matrícula consiste no desligamento de todas as atividades acadêmicas e da Instituição, e deverá ser feito por iniciativa do aluno, ou por seu representante legal, no Serviço de Atendimento ao Aluno dentro do período estipulado pelo calendário acadêmico.
Os alunos calouros que efetuarem cancelamento antes do início das aulas têm direito a devolução de 80% do valor pago na matrícula, conforme edital do processo seletivo; a devolução não é feita no ato do cancelamento, o aluno deve aguardar os prazos estipulados pelo serviço.
O aluno que requerer o cancelamento só poderá retornar ao seu antigo curso ou qualquer outro curso da universidade após aprovação em novo processo seletivo, previsto em edital, ou através do ingresso como graduado ou transferência externa, os quais devem ter suas regras respeitadas.
Para efetuar a matrícula, o candidato deve apresentar todos os seus documentos originais novamente, de acordo com as regras estipuladas para matrícula pelo edital do processo seletivo vigente.
O aluno também pode solicitar aproveitamento de estudos e adaptação de componentes curriculares, de acordo com as regras do respectivo procedimento.


Créditos Ver texto

Entende-se por crédito o número de horas que o aluno deve cumprir no curso, considerando-se que, na Uniso, um crédito corresponde a vinte horas. Assim, um componente curricular de 2 créditos equivale a 40 horas, por exemplo.

Inscrição em Componentes Curriculares Pendentes Ver texto

O aluno pode se inscrever nos componentes curriculares pendentes que estão sendo oferecidos no período letivo, se o horário for compatível.

Havendo choque de horário entre os componentes pendentes ou a extinção de componente curricular, o aluno deve formalizar um pedido ao Coordenador do Curso, para a definição dos componentes curriculares nos quais deve se inscrever.

Em situações específicas, objetivando critérios que melhor atendam às necessidades didático-pedagógicas para o aprendizado do aluno, o Coordenador do Curso poderá ou não apresentar concordância para inclusões diferenciadas das previstas na matriz curricular do curso.

Em casos excepcionais, envolvendo alunos que não puderam cursar algum componente curricular em virtude de alterações na matriz, o coordenador de curso indicará componentes equivalentes ou outras formas de execução curricular.

Frequência e Notas Ver texto

Para ser aprovado, o aluno de cursos de graduação deverá ter, no mínimo, 75% de frequência do total da carga horária de cada componente curricular, bem como ter, no mínimo, nota 6,0 (seis), numa escala de 0,0 (zero) a 10,0 (dez), com intervalo de 0,5 (meio) ponto.

O aluno reprovado em componente curricular, por falta e ou por nota, deverá cursá-lo novamente, de acordo com o que estabelece o Regimento da Universidade


Cabe ao aluno:

  • a responsabilidade do controle de suas faltas durante o período letivo, por meio do sistema eletrônico.
  • o direito de recurso apenas por atribuição de notas, não havendo recurso em reprovação por falta, de acordo com o que estabelece o Regimento da Universidade. O prazo para recurso previsto no parágrafo anterior é estabelecido no Calendário Acadêmico
Regime de Exercícios DomiciliaresVer texto

Os alunos podem requerer o Regime de Exercícios Domiciliares, previsto em legislação, na forma dos artigos 67 e 68 do Regimento da Universidade.

O Regime de Exercícios Domiciliares aplica-se aos alunos com traumatismos, portadores de doenças infectocontagiosas, ou outras, conforme prevê a legislação.

O aluno deverá requerer o Regime de Exercícios Domiciliares no Serviço de Atendimento ao Aluno.

Alunas gestantes podem requerer o Regime de Exercícios Domiciliares, pelo prazo de três meses, a partir do oitavo mês de gestação, com possibilidade de antecipação ou prorrogação, a critério médico, conforme prevê a legislação.

O atestado para o Regime de Exercícios Domiciliares deverá estar datado e deverá ser protocolado no Serviço de Atendimento ao Aluno, dentro do prazo de 5 (cinco) dias úteis, a partir da data do início da licença definida no atestado médico.

O atestado deverá ser original, em papel timbrado e com o carimbo do médico, indicando o início e o término do período da licença médica.

Não será aceito o pedido de Regime de Exercícios Domiciliares retroativo, isto é, quando o requerente estiver recuperado da situação física excepcional.

Se houver pedido de renovação do Regime de Exercícios Domiciliares e o anterior não tiver sido entregue, só será válido o pedido entregue dentro do prazo estipulado.

Para compensação de suas ausências, quando amparado pelo Regime de Exercícios Domiciliares, o aluno deverá realizar atividades determinadas pelo professor, no período da licença médica, protocolando o seu pedido em documento próprio, no Serviço de Atendimento ao Aluno, para os alunos de graduação.

O aluno que não cumprir as determinações estabelecidas assumirá as faltas do período correspondente à licença médica.

Os trabalhos de compensação de ausência não substituem os instrumentos de avaliação previstos no Plano de Ensino dos componentes curriculares.

O professor não pode aceitar atestado médico do aluno.

Para componentes curriculares de natureza prática que exijam a presença física do aluno em sala de aula ou em lugares específicos, não há concessão do Regime de Exercícios Domiciliares, devendo o aluno cancelar esses componentes curriculares, no período letivo de sua licença médica.

Para os estágios supervisionados, atividades complementares ou outras atividades semelhantes, constantes nos projetos pedagógicos de curso, também não há concessão do Regime de Exercícios Domiciliares. Não será considerada a carga horária dessas atividades, quando realizadas no período em que o aluno está amparado por licença médica.

Os trabalhos compensarão a ausência às aulas durante o período do Regime de Exercícios Domiciliares e possibilitarão ao aluno prestar, em outra data, as avaliações que incidirem no período de sua licença médica, desde que não seja em período de férias ou de recesso dos professores.

Se o período de licença médica se encerrar após o término do período letivo, o aluno deverá procurar o professor responsável, até 20 (vinte) dias do início do próximo período letivo, para entrega dos exercícios domiciliares e realização das avalições.

O aluno não poderá, em hipótese alguma, estar presente em qualquer atividade acadêmica ou avaliação na Instituição, no período de sua licença médica.


Transferência


As solicitações para transferência interna e externa deverão ser feitas por iniciativa do aluno/candidato, ou por seu representante legal, no Serviço de Atendimento ao Aluno, dentro do período estipulado pelo calendário acadêmico e de acordo com as suas normas e condições previstas no Regulamento Acadêmico e Regimento da Universidade de Sorocaba.
As transferências interna e externa possibilitam aproveitamento de estudos e/ou adaptação de componentes curriculares.

Transferência Interna Ver texto

Transferência de Curso

O aluno dos cursos de graduação pode requerer transferência interna para outro curso da mesma área, conforme estabelecido como ‘Áreas afins’, seguindo as tabelas disponibilizada pela CAPES:


CURSOS POR AREA DE CONHECIMENTO


Os cursos novos que, por ventura, não estejam nesta tabela, também passam pelo mesmo processo para transferência.
A transferência interna entre cursos de diferentes Áreas de Conhecimento só é permitida mediante processo seletivo.
Só será deferida a transferência interna se houver vaga remanescente para o curso indicado ou para os componentes curriculares a serem cursados e, ainda, se o curso indicado não estiver em processo de extinção.
O aluno que prestar processo seletivo para um determinado curso só poderá mudar para outro se esse for da mesma área, se houver vaga e se o curso pretendido foi oferecido nesse processo seletivo, devendo fazer a transferência nos prazos fixados no Calendário Acadêmico.
De acordo com o Art. 57 do Regulamento Acadêmico, o discente poderá requerer transferência interna de curso e ou turno se houver vaga, que poderá ser aceita, desde que o discente concorde com as condições contratuais para o curso e o turno pleiteados, respeitado o que estabelece o Regimento e Regulamento da Universidade.
Os alunos que possuem bolsas, descontos e financiamentos devem se atentar às suas regras de permanência, disponíveis nos seus respectivos regulamentos.

Mudança de turno Ver texto

O aluno deverá requerer junto ao SAA mudança de turno anexando o requerimento, atestado de trabalho ou documento equivalente. Cada caso será analisado pelo Coordenador do Curso. Havendo vaga para os componentes curriculares solicitados, o aluno será transferido.


Transferência Externa Ver texto

Aluno de outra instituição

O pedido de transferência externa será recebido quando o candidato, na origem, estiver matriculado em curso de denominação igual ou em curso da mesma área, de acordo com o estabelecido como Áreas afins’, desde que haja vaga e o curso indicado não esteja em processo de extinção.
A solicitação é feita inicialmente através de um pedido de análise de matriz, no qual o coordenador vai avaliar o currículo (histórico e conteúdos) do candidato, e assim dizer se ele é apto ou não para passar pelo processo de transferência externa.
É considerado apto o candidato que dispensar todas as matérias das séries anteriores a qual pleiteia ingressar.
Para dar andamento à solicitação, também será necessária a entrega dos documentos listados abaixo:

  • Atestado de matrícula;
  • Atestado de frequência;
  • Regime de promoção da instituição;

Caso não conste no histórico escolar, também serão solicitados:

  • Dados do processo seletivo (data da prova, classificação geral e classificação no curso);
  • Portaria de reconhecimento do curso;

O candidato deverá passar por processo seletivo, com, no mínimo, uma prova escrita de redação, em língua portuguesa, na modalidade culta, sob a responsabilidade do Coordenador do Curso, que emitirá o parecer final.
Conforme o Art. 53 A do Regulamento Acadêmico, o candidato que requerer transferência externa para um determinado curso da Universidade de Sorocaba somente terá sua solicitação deferida se:

  • O respectivo período ou módulo estiver sendo oferecido no semestre letivo em questão;
  • Houver disponibilidade de vaga;
  • O curso não estiver extinto ou em processo de extinção, conforme critérios definidos pelo MEC; e
  • O candidato não tiver nenhuma pendência referente aos componentes curriculares já oferecidos à(s) turma(s) em andamento do curso pretendido.

É cobrada taxa para solicitação de transferência externa de acordo com a portaria vigente.
De maneira geral, o processo para transferência externa funciona da seguinte forma:


  1. ANÁLISE DE MATRIZ CURRICULAR
  2. O candidato deve apresentar os documentos listados abaixo para avaliarmos se ele realmente é apto para passar pelo processo de tranferência:

    • Histórico escolar, devidamente carimbado e assinado pela instituição de ensino superior IES;
    • Conteúdo programático ou plano de ensino das matérias cursadas e aprovadas pelo aluno na IES;
  3. EFETIVAÇÃO DA SOLICITAÇÃO DE TRANFERÊNCIA EXTERNA
  4. Se a analise apontar que o candidato é apto, serão cobrados os seguintes documentos:

    • Atestado de Matrícula;
    • Atestado de frequência;
    • Regime de promoção da instituição;
    • Caso não conste no histórico escolar também serão solicitados:

    • Dados do processo seletivo (data da prova, classificação geral e classificação no curso);
    • Portaria de reconhecimento do curso;
  5. MATRÍCULA
  6. Após aprovação do candidato no processo de tranferência, atentar-se aos documentos relacionados no item matricula.


Alunos da Uniso Ver texto

Na transferência de cursos de graduação da Uniso para outras instituições de ensino superior (IES), o aluno deverá requerer, no Serviço de Atendimento ao Aluno, os documentos necessários para estudo de transferência de acordo com as orientações dadas pela IES que deseja ingressar e formalizar o seu afastamento da Universidade de Sorocaba.
A solicitação da documentação necessária para transferência não significa e nem garante, em hipótese alguma, a efetivação da mudança de IES e nem o afastamento do aluno.
Conforme o Art. 19 do Regulamento Acadêmico, o discente que, dentro do período letivo, deixar de frequentar o curso, sem proceder ao trancamento, no prazo estabelecido no Calendário Acadêmico, ou ao cancelamento, no Serviço de Atendimento ao Aluno, não se exime do cumprimento do Contrato de Prestação de Serviços Educacionais, devendo continuar responsável pelas suas obrigações acadêmicas e financeiras.




Aproveitamento de Estudos e da Adaptação de Componentes Curriculares Ver texto

O aproveitamento de estudos consiste na dispensa do cumprimento de componentes curriculares exigidos no currículo do curso, realizados anteriormente, com aprovação, pelo aluno.

A adaptação de componentes curriculares consiste na substituição de componente curricular previsto na matriz curricular do curso, por componente curricular cumprido com aprovação pelo aluno em outros cursos, desde que o componente curricular objeto de adaptação preveja todos os conteúdos curriculares exigidos nas respetivas Diretrizes Curriculares Nacionais.

São situações permitidas para solicitação de aproveitamento de estudos e de adaptação de componentes curriculares:

  1. alunos de cursos de graduação transferidos de outras instituições de ensino superior;
  2. alunos de cursos de graduação da Universidade nas transferências internas;
  3. alunos de cursos de graduação portadores de diploma de curso superior de graduação;
  4. alunos que retornam para cursos de graduação;
  5. alunos regulares que tiveram aproveitamento nos componentes curriculares cursados como alunos não regulares.

Nas solicitações referidas neste tópico (Aproveitamento e Adaptação), os alunos dos cursos de graduação deverão protocolar no Serviço de Atendimento ao Aluno, em formulário próprio, o seu pedido, no prazo previsto no Calendário Acadêmico, efetuando o pagamento da taxa estipulada.

Cabe ao Serviço de Atendimento ao Aluno, recebido o pedido, encaminhá-lo à Coordenação do respectivo curso.

O Coordenador do Curso, com a Secretaria Acadêmica e/ou o Serviço de Atendimento ao Aluno, fará a análise e as adequações, se necessárias, e emitirá, se for o caso, deferimento motivado à luz do Projeto Pedagógico de Curso da Uniso, por meio dos planos de ensino dos componentes curriculares objeto do pedido.

Para esse procedimento, o Coordenador do Curso deverá:

  1. analisar os documentos de acordo com a Áreas de Conhecimento definidas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior e os conteúdos curriculares, buscando a equivalência do valor formativo entre os componentes curriculares;
  2. fazer estudo comparativo preliminar entre o histórico escolar do candidato e a matriz curricular do curso da Uniso, indicando, motivadamente, os componentes curriculares que foram considerados de equivalente valor formativo e os que não foram considerados;
  3. considerar a carga horária cumprida do componente curricular em análise, embora não seja decisiva na consideração da equivalência;
  4. considerar a natureza do componente curricular em análise, conforme as Diretrizes Curriculares Nacionais e as Diretrizes Curriculares para os Cursos de Graduação da Universidade de Sorocaba;
  5. verificar a equivalência de, no mínimo, 75% do total do conteúdo curricular do componente curricular cursado com aprovação na instituição de origem, com equivalência na Uniso;
  6. considerar o total da carga horária do componente curricular cursado com aprovação na instituição de origem, com equivalência na Uniso;
  7. VII. indicar o total de créditos dos componentes curriculares em análise.

Os componentes curriculares do histórico escolar do candidato, considerados equivalentes, deverão ter a mesma quantidade de créditos prevista na matriz curricular do curso da Uniso.

Extraordinário Aproveitamento de Estudos Ver texto

É permitido ao aluno dos cursos de graduação solicitar exame especial, a fim de demonstrar extraordinário aproveitamento nos estudos, conforme parágrafo 2º do artigo 47 da Lei nº 9394/96.

Entende-se por extraordinário aproveitamento nos estudos a comprovação de conhecimento de todos os conteúdos curriculares de um determinado componente curricular, demonstrada por meio de instrumentos de avaliação específicos, aplicados por banca examinadora especial.

Os alunos com extraordinário aproveitamento nos estudos poderão ter abreviada a duração de seus cursos.

São condições para a solicitação de extraordinário aproveitamento nos estudos:

  1. não ter o aluno cursado o componente curricular em questão;
  2. fazer a sua solicitação até a data prevista no Calendário Acadêmico;
  3. apresentar documentação que embase o seu pedido, para análise do Coordenador do Curso;

Cabe ao aluno protocolar no Serviço de Atendimento ao Aluno, em formulário próprio, o referido pedido, nos prazos estabelecidos no Calendário Acadêmico, acompanhado de documentação que o justifique e do comprovante de pagamento da taxa estipulada.

O pedido será encaminhado à Secretaria Acadêmica que, após análise, o encaminhará à Coordenação do curso, para os procedimentos necessários.

Cabe ao Coordenador do Curso:

  1. indicar, deferido o pedido, a banca examinadora que entrevistará o interessado e o submeterá à avaliação sobre todos os conteúdos do componente curricular em questão, previstos em seu Plano de Ensino;
  2. informar o aluno sobre dia, horário e local da entrevista e da avaliação;
  3. enviar à Secretaria Acadêmica, após a entrevista e a avaliação, ata dos resultados, assinada pela banca examinadora;
  4. considerar aprovado o aluno que obtiver, em todos os instrumentos de avaliação aplicados, nota máxima, 10,0 (dez), após homologação da Pró-Reitoria Acadêmica.

O aluno que não obtiver aprovação no componente curricular solicitado fica impedido de requerer novamente o extraordinário aproveitamento nos estudos nesse componente curricular


Integralização dos Cursos de Graduação


Para a integralização do curso, o aluno deverá cumprir todos os créditos e atividades curriculares constantes no Projeto Pedagógico de Curso e colar grau.

O tempo máximo de integralização do curso não poderá exceder a 50% do tempo mínimo estipulado para cada curso em seu Projeto Pedagógico.

O controle de integralização curricular é feito pelo sistema de créditos, correspondendo cada crédito a 20 (vinte) horas de atividades acadêmicas.

O aluno que queira cursar, por período letivo, um número inferior ao máximo estabelecido no Projeto Pedagógico de Curso, deverá protocolar solicitação no Serviço de Atendimento ao Aluno e assumirá a responsabilidade de ultrapassar o tempo máximo previsto para integralização do curso, devendo submeter-se às exigências legais e às condições acadêmicas, na forma do Regimento da Uniso.

O aluno que queira cursar, por período letivo, um número superior ao máximo estabelecido no Projeto Pedagógico de Curso, deverá protocolar solicitação no Serviço de Atendimento ao Aluno, devendo respeitar o tempo mínimo e o tempo máximo previsto para integralização do curso, submetendo-se às exigências legais e às condições acadêmicas, na forma do Regimento da Universidade e deste Regulamento.

Relação de Diplomas


A B C D E F G H I J K L M
N O P Q R S T U V W X Y Z

Câmpus Trujillo
2ª a 6ª feira - 12h às 21h
(15) 2101.2000

Cidade Universitária
2ª a 6ª feira - 09h às 21h
(15) 2101.7000 (opção 1)


O atendimento pessoal no SAA agora é com hora marcada e pode ser agendado através do link:
www.uniso.br/servicos-online